Top Ad unit 728 × 90

Destaques

Destaqu

Resultado: Pesquisa Relatório do Marketing Imobiliário no Brasil - 2015


Por Mariana Ferronato

Compartilho com vocês os resultados da pesquisa "Relatório do Marketing Imobiliário no Brasil" realizado em dezembro do ano passado, através de um questionário aplicado em 576 profissionais de marketing imobiliário de 24 estados do país. O resultado trouxe análises muito interessantes (e infelizmente até um pouco tristes) para entender o perfil deste profissional e o desenvolvimento de nossa profissão. 



Cadastre-se abaixo e faça o download grátis da apresentação completa, 
e após leia abaixo as principais análises da pesquisa.


Baixe grátis o relatório

Você é profissional de marketing imobiliário?



Análise da Pesquisa

Uma profissão de homens e mulheres:
Quanto ao sexo, apesar de possuir mais homens na profissão (51%), a diferença em relação as mulheres é muito pequena, por isso, diferente de algumas outras profissões consideradas mais masculinas ou femininas (incluindo as próprias imobiliárias e construtoras com equipes comerciais, onde ainda boa parte dos corretores são homens), podemos afirmar que marketing imobiliário abrange de forma similar, homens e mulheres.

Boa formação:
É uma profissão com relativa boa formação de seus profissionais, sendo 84% com no mínimo superior completo.

Marketing para os marqueteiros:

Assim como os profissionais de marketing de outros segmentos, a maioria é graduado em publicidade ou marketing, sendo estes 67% dos profissionais de marketing imobiliário.

Diretoria que deveria dar mais atenção: 
Em relação as áreas / profissionais que trabalham próximo ao profissional de marketing, aparece a figura do dono / diretor como a que mais atua em conjunto. Contudo, quando dividimos a análise entre imobiliárias e construtoras, o cenário muda. O dono / diretor aparece como 1o lugar nas construtoras e o comercial em 1o lugar nas imobiliárias. Isso possivelmente ocorre pois em imobiliárias a figura do comercial (corretores, gerentes, etc) aparece com muito mais força. Olhando o mesmo número, também podemos afirmar que o marketing sob o aspecto de importância estratégica, possui uma importância maior em construtoras, do que em imobiliárias. Se os donos / diretores vissem o marketing como departamento vital para a “imobiliária” possivelmente teriam maior envolvimento com a área (fato que conforme a pesquisa não acontece).

Profissão de profissionais com pouca experiência: 
Apenas 10,7% dos profissionais de marketing imobiliário possuem mais de 10 anos de atuação. Reflexo de uma profissão relativamente nova, baixos salários comparado com a média do mercado e alto índice de turnouver (% de profissionais admitidos vs os que se demitem ou são demitidos).

44,7% dos profissionais possuem apenas no máximo 2 anos de experiência. 
A pouca experiência também reflete na diversidade de empresas que o profissional trabalhou. 53% dos profissionais de marketing trabalharam em apenas 1 empresa do segmento imobiliário. 

Quanto olhamos este número de forma mais ampla, podemos afirmar ser ele um dos responsáveis pela dificuldade de inovação de nosso setor e do quase que ausente foco na mensuração de resultados (logicamente que existem empresas que são inovadoras e analíticas, digo isso quando comparamos com a maioria das empresas do Brasil).

Bons salários para poucos: 
Quase a metade dos profissionais ganham menos que R$ 3.000. Apenas 11% ganham mais de R$15.000,00 e destes, 82% possuem mais de 5 anos de experiência.

Os homens ganham mais:
Enquanto que a maior faixa salarial das profissionais de marketing mulheres é de R$1 a R$ 2 mil (39%), a dos homens é R$3 mil a R$5 mil (28%).  64% das mulheres ganham até R$ 3mil, enquanto que para os homens este número é quase a metade, 35%.
Em relação aos maiores salários, 19% dos homens ganham mais de R$10 mil, e apenas 10% das mulheres ganham este valor.

Podemos afirmar que este cenário discriminatório é reflexo de um segmento tipicamente conservador, dominado por uma cultura machista onde predominam os altos cargos preenchidos por homens, Desde engenheiros até os corretores (quantas mulheres ocupam cargo de direção nas empresas que vocês trabalham? É um número mínimo não?). 

Imobiliárias: Um mercado que paga pouco (MUITO pouco):
Mesmo quando olhamos para os dois sexos, fica claro que o profissional de marketing, das imobiliárias, possui um salário muito discrepante em relação a outras atuação possíveis para o profissional de marketing. Um dos fatores que faz com que eles não permaneçam muito tempo na empresa, acabem indo para o concorrente, ou até mesmo para outro segmento. 

Durante a análise da pesquisa, foi possível encontrar vagas oferecidas por imobiliárias com salários completamente fora da nossa realidade como profissional de marketing. Gestores de marketing com salários de R$2.000 por mês, não é algo difícil de encontrar, por exemplo. Isso acaba refletindo muitas vezes em uma profissão que naturalmente atrai profissionais em início de carreira (refletindo no tempo de experiência, mencionado anteriormente). Quando analisamos construtoras, o cenário muda, pois boa parte oferece salários justos, mesmo que nada muito acima da média Brasil.

O paradoxo do jornal:
Contrariando o esperado quando iniciei essa pesquisa, o jornal não é mais o principal ponto de dedicação dos departamentos de marketing. No ranking das ações prioritárias, para imobiliárias o jornal é um dos últimos colocados, sendo importante para 33% dos respondentes (vs 72% para portais imobiliários). Para construtoras, é o último colocado, sendo importante para 24% dos respondentes.

Por outro lado, apesar dos profissionais falarem que não é importante, as construtoras gastam mais em jornal. Este dado pode refletir a preferência pessoal dos profissionais de marketing, que possivelmente não acompanham a mídia, e por isso não acham que o departamento dê tanta importância. 

Importância reduzida:
67% dos respondentes afirma que o diretor dá muita importância para o marketing imobiliário. Em 2011, quando realizamos a pesquisa, o número representava 80%.

Investimento:
As construtoras gastam mais dinheiro em jornal, e as imobiliárias em seu site. Sabendo que a verba de marketing de construtoras é muito maior que imobiliária, é algo que faz sentido, afinal para divulgar todos os imóveis, investir em jornal seria muito mais caro do que investir no site.

Apesar do e-mail marketing ser uma mídia considerada importante, e se encontra em estágio de amplo crescimento em muitos países, como USA por exemplo, no segmento imobiliário aparece como sendo a mídia menos relevante para as imobiliárias e construtoras.

Influenciadores:

Em relação aos profissionais influenciadores do marketing imobiliário, é necessário ler com cautela, o dado apresenta viés. Como a pesquisa foi realizada através do Marketingimob, naturalmente aparecerão profissionais que tenham adesão comigo (a autora do blog) e com as pessoas que possuo relação.



Resultado: Pesquisa Relatório do Marketing Imobiliário no Brasil - 2015 Reviewed by Mariana Ferronato on 01:11 Rating: 5
All Rights Reserved by Marketing Imobiliário - Marketingimob © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.