Top Ad unit 728 × 90

Destaques

Destaqu

O Facebook no mercado imobiliário brasileiro - Análise Marketingimob




Isto que é interessante nas redes sociais, a cada dia surge uma nova, e então surge mais um aprendizado. Não que o Facebook, a rede que vou falar neste post seja nova, mas é recente a sua utilização para negócios e relacionamento pelas empresas. Primeiro viveram a febre do Twitter, e agora estão invadindo o Facebook. Segundo o especialista Roberto Grosman, “Com o crescimento expressivo desse canal no Brasil, a expectativa é que o número de empresas dentro do Facebook passe de centenas a milhares no próximo ano - todas as empresas terão que estar lá. Apesar do rápido crescimento, o País ainda tem muito espaço e potencial para avançar".

Para quem não sabe, a forma oficial de uma empresa estar na rede é através de “fan pages, que nada mais são do que páginas personalizadas criadas para as pessoas “curtirem”. Nelas é possível implementar conteúdo exclusivo, como buscador de imóveis, corretor online, e o que mais você desejar. Um parcela significativa das empresas do setor, estão no Facebook, contudo destas a grande maioria ainda não customizou sua página (fan page), utilizando apenas o conteúdo padrão disponibilizado. Eis uma boa oportunidade que até o momento está sendo pouco explorada.

No Brasil, as fan pages imobiliárias mais curtidas do país são respectivamente: Ideias Gafisa (do projeto colaborativo da empresa), MRV, Cyrela, Gafisa, Lopes e Coelho da Fonseca. No quadro abaixo, você pode observar que a mais "curtida", tem 8.840 pessoas, enquanto as grandes marcas internacionais possuem empresas com quase 30.000, número muito expressivo. Ainda estamos em pleno crescimento!




 

Confira algumas das fan pages mencionadas,e suas páginas personalizadas, que permitem interação com o cliente sem necessitar que ele saia do Facebook. Praticamente a página da empresa é incorporada a rede social.


                                              MRV                                                 Gafisa                            

                                           Cyrela                                           Coelho da Fonseca                     

Algumas desenvolvem páginas específicas para seus empreendimentos, como é o caso da construtora Celi, que desenvolveu para o Living Residence. Outra aplicação, é o da Incorporadora Viver (ex Inpar), que desenvolveu o aplicativo "O que move sua vida", e disponibilizou em sua rede.

                                                Viver                                                  Living

Quanto ao conteúdo publicado, principalmente: criam promoções, interagem com seus consumidores através dos comentários das postagens, divulgam notícias, novos empreendimentos lançados e os resultados alcançados. Fica claro que a palavra de ordem é RELACIONAMENTO, estas empresas estão utilizando as redes sociais para relacionar-se com seus consumidores, e não para diretamente "vender imóveis". Até podem mencionar um novo lançamento, mas sempre a titulo de informação, raramente com foco comercial.

 Acima, a imobiliária Lopes, que divulgou recentemente seu aplicativo para IPAD. Repare que 80 pessoas "curtiram" esta notícia. Você sabe o que isto quer dizer? Que esta notícia, apareceu para os amigos destas 80 pessoas. Ou seja, Imagine que cada pessoa tenha em média 250 amigos, cerca de 20.000 pessoas visualizaram a informação. É aí que entra um importante componente do Facebook, o seu imenso potencial de disseminação de conteúdo, é uma ferramenta que possui um alto aspecto “viral”. Excelente para as necessidades do mundo empresarial! (isto quando falam bem de você)

Gafisa, utilizando Facebook + concurso + Linguagem de Twitter, através do "#OMaisBemDecorado"

Finalizando o post, basta navegar em seu Facebook para observar a quantidade de imobiliárias e construtoras que a cada dia "se instalam" por lá. A grande maioria ainda de forma tímida, utilizando apenas as ferramentas disponíveis, sem customização, e com poucos recursos para gerar relacionamento e novos negócios, mas o primeiro passo já foi dado. Será que em um futuro não muito distante a página do Facebook não será tão importante quanto o seu site imobiliário? Quem sabe, hoje não se duvida de mais nada em relação ao avanço da tecnologia... Fica o questionamento...

Abraços a todos!








O Facebook no mercado imobiliário brasileiro - Análise Marketingimob Reviewed by Unknown on 10:23 Rating: 5

8 comentários:

  1. Suas matérias de análise estão cada vez melhores. Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Se as grandes mal sabem utilizar as redes, imagine as imobiliarias pequenas e a maioria dos corretores.

    Acredito nas redes sociais, mas ou são administradas por publicitários que nunca pisaram em um plantão ou por corretores que nunca foram publicitários... rs

    ResponderExcluir
  3. Não creio que o importante são followers e sim índice de interatividade e engajamento. A pesquisa foi irrlevante.

    ResponderExcluir
  4. Legal essa analise Mariana.
    Acho bacana as marcas imobiliárias buscarem diversificar seus pontos de contato.
    A Cyrela anunciou uma venda que iniciou no chat fanpage, o cliente visitou o stand, e depois mostrou o produto para a esposa utilizando o app do Iphone. Temos que estar onde o cliente está.
    Tem diversas iniciativas interessantes, a da Cyrela é bem completa, inclusive com chat. A Celi fez uma ação de pré-lançamento no Facebook também.
    Mas por outro lado qualquer inciativa deve ter um investimento condizente com o resultado que espera, o que inclui investimento em profissionais que saibam o que estão fazendo. Tem diversas marcas que entram no Facebook criando um perfil, e não apresentam uma proposta de atuação clara.
    Bom, o consumidor mudou, cabe as marcas se adaptarem para atende-lo.

    ResponderExcluir
  5. Legal essa analise Mariana.
    Acho bacana as marcas imobiliárias buscarem diversificar seus pontos de contato.
    A Cyrela anunciou uma venda que iniciou no chat fanpage, o cliente visitou o stand, e depois mostrou o produto para a esposa utilizando o app do Iphone. Temos que estar onde o cliente está.
    Tem diversas iniciativas interessantes, a da Cyrela é bem completa, inclusive com chat. A Celi fez uma ação de pré-lançamento no Facebook também.
    Mas por outro lado qualquer inciativa deve ter um investimento condizente com o resultado que espera, o que inclui investimento em profissionais que saibam o que estão fazendo. Tem diversas marcas que entram no Facebook criando um perfil, e não apresentam uma proposta de atuação clara.
    Bom, o consumidor mudou, cabe as marcas se adaptarem para atende-lo.

    ResponderExcluir
  6. egal essa analise Mariana.
    Acho bacana as marcas imobiliárias buscarem diversificar seus pontos de contato.
    A Cyrela anunciou uma venda que iniciou no chat fanpage, o cliente visitou o stand, e depois mostrou o produto para a esposa utilizando o app do Iphone. Temos que estar onde o cliente está.
    Tem diversas iniciativas interessantes, a da Cyrela é bem completa, inclusive com chat. A Celi fez uma ação de pré-lançamento no Facebook também.
    Mas por outro lado qualquer inciativa deve ter um investimento condizente com o resultado que espera, o que inclui investimento em profissionais que saibam o que estão fazendo. Tem diversas marcas que entram no Facebook criando um perfil, e não apresentam uma proposta de atuação clara.
    Bom, o consumidor mudou, cabe as marcas se adaptarem para atende-lo.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite Mariana,

    Acho que tu esquece colocar o de o Portal Linklar como terceiro mais curtido no Facebook.

    Temos 6.034 fans no seguidores.

    Somos muito relevantes na rede, inclusive devemos chegar a 10 mil fans até o final deste ano.

    Ficamos no aguardo do feedback.

    ResponderExcluir
  8. Oi Felipe. A análise foi referente as fan pages de contrutoras e imobiliárias.
    Um abraço

    MarianA

    ResponderExcluir

All Rights Reserved by Marketing Imobiliário - Marketingimob © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.