Top Ad unit 728 × 90

Destaques

Destaqu

Google desiste do mercado imobiliário no Google Maps


O gigante dos motores de busca mundiais, acaba de anunciar que vai desistir de divulgar imóveis no Google Maps a partir de 10 de Fevereiro. De acordo com as declarações de Brian McClendon, Vice-Presidente da Google Maps, em comunicado oficial da empresa enviado aos órgãos de informação, “Em parte devido à pouca utilização, à proliferação de excelentes ferramentas de pesquisa nos portais imobiliários e ao desafio levantado pela necessidade de substituir o Google Base API – aplicação usada para enviar os imóveis para o Google – decidimos descontinuar a funcionalidade de pesquisa imobiliária no Google Maps a partir de 10 de Fevereiro do corrente ano.”

A partir desta data, 10 de Fevereiro, deixará de ser possível encontrar imóveis através da pesquisa no Google Maps e os profissionais imobiliários deixarão de poder colocar as suas listagens no Google Base, o website de classificados do grupo. Este serviço de divulgação foi lançado em 2009 e tem estado em funcionamento nos Estados Unidos da América, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido e Japão.

Esta decisão do Google não surpreendeu os principais “players” do setor dos portais imobiliários. Como afirma Simon Baker, editor do propertyadguru.com, em declarações à Overseas Property Professional, “Era claro desde o início que o modelo do Google Real Estate tinha enormes desafios a superar. Os principais desafios seriam os de captar tráfego e criar um modelo de remuneração. Ao não apresentar os resultados de pesquisas na página principal do Google e ao manter estes resultados como uma “camada” do produto de Mapas, seria sempre difícil para os visitantes encontrar a área de pesquisa de imóveis.”

Esta opinião é partilhada por quase todos os especialistas consultados por um dos principais websites internacionais especializados em divulgação imobiliária na internet, o Property Portal Watch. Segundo Pete Flint, CEO e co-fundador do motor de pesquisa imobiliário dos EUA, trulia.com “Isto não é uma surpresa para mim. Mesmo com a enorme audiência do Google, ter listas de imóveis não é suficiente para criar uma experiência de pesquisa agradável e conquistar visitantes.”
Já Petra Sprekos, director-geral do portal australiano realestateview.com.au afirma que “O processo de compra ou arrendamento estende-se muito além da presence numa listagem e, neste Mercado, são os dados e o conteúdo com valor acrescentado que enriquecem a experiência do utilizador e os ajuda a tomar decisões e isto o Google não oferecia.”
Alistair Helm, CEO do portal imobiliário neo-zelandês realestate.co.nz diz mesmo que “Sempre foi minha opinião que a entrada do Google na pesquisa de imóveis foi totalmente acidental. Os consumidores nunca encontraram com facilidade o mapa de pesquisa imobiliária do Google e, se encontraram, não lhe atribuíram valor.”

Ed Freyfogle, co-fundador do motor de pesquisa Nestoria, vai mais longe, ao afirmar que “Este é mais um exemplo de que o modelo de negócio baseado em listagens de imóveis gratuitas tem mais desvantagens que vantagens. Só encoraja SPAM, falta de actualização, não gera receitas e não atrai investimento.”

Também Joel Burslem, da consultora 1000Watt Consulting concorda que a visibilidade – ou a falta dela – foi um dos maiores obstáculos ao sucesso do sistema de pesquisa imobiliária do Google. “Manter uma base de dados de imóveis a nível internacional e, mais importante ainda, a sua exactidão, é um enorme desafio que até o Google considerou exigir um esforço excessivo”, disse Burslem.

Mas nem toda a gente está convencida que o Google desistiu totalmente desta area de negócio. Matt McGee, num artigo publicado no site searchengineland.com afirma o seguinte: “Parece impossível pensar que o Google vai desistir totalmente da pesquisa de imóveis – é um sector de actividade demasiado importante para o negócio da pesquisa na internet, com a National Association of Realtors* (*Nota do Editor: associação nacional de mediadores imobiliários dos EUA) a afirmar que 85 por cento de todos os compradores de casa iniciam a sua pesquisa na internet.”

Fonte: Property Portal Watch / Overseas Property Portal - Casa Sapo - Blog Imoguia
Google desiste do mercado imobiliário no Google Maps Reviewed by Unknown on 01:38 Rating: 5

2 comentários:

  1. Sorry for writing in English, but my Portuguese is not very good :)

    This is good news for property portals around the world. Google is less of a threat in Brazil because there is very little exclusivity in the market. This means that most listings managed by real estate companies would not show up on Google maps because brokers don't show the exact address. Nevertheless, it shows that Google is not a threat to property portals around the world.

    By the way, Simon Baker is coming to Sao Paulo to present to a group of real estate professionals. Please sent me a note on twitter @brianrequarth and I can send you the details if you want to publish it on your blog. I can also send you some video or photos from the event once it is over (February 15).

    Atenciosamente,

    Brian Requarth
    VivaReal

    ResponderExcluir
  2. Eu como sou fã do Google, eu adoro o Google, não gostei desta noticia, mais se a decisão foi encerrar o Google maps, só tenho que apoiar esta decisão do Google.

    ResponderExcluir

All Rights Reserved by Marketing Imobiliário - Marketingimob © 2014 - 2015
Powered By Blogger, Designed by Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.